Vereador Roberto Tourinho reafirma possibilidade de disputar eleição para prefeito em 2020
17/12/2018 15:58 em NOVIDADES

Por Walace Almeida

Foto: Reginaldo Júnior / Rádio Geral

A segunda parte da 3ª edição do programa Política Na Geral recebeu o vereador Roberto Tourinho (PV), que comentou sobre a situação da política feirense

A 3ª edição do programa Política Na Geral, que aconteceu ontem (17), precisou ser dividida em duas partes. Na primeira parte, o convidado foi o vereador e presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, José Carneiro Rocha (PSDB). Em seguida, o participante foi o também vereador Roberto Tourinho (PV). O ponto alto da entrevista aconteceu quando Tourinho explanou as eleições de 2020.

Ao responder o questionamento do colunista que comanda o programa, Humberto Cedraz, sobre a possibilidade de se candidatar a prefeito de Feira de Santana em 2020, o vereador citou uma passagem bíblica para ilustrar o momento que vive.

“Ninguém é candidato de si próprio. Ninguém se elege com o próprio voto. Você precisa fazer as pessoas acreditarem no seu projeto, na sua proposta, confiem e votem para que você seja eleito. No livro bíblico de Eclesiastes, é dito que há tempo para tudo. Hoje, vivo a fase de apenas ouvir. Tenho sido procurado e estou conversando com os partidos. Tenho dito aos partidos: as pessoas têm dito sobre a necessidade de uma mudança política em Feira de Santana. Temos que entender a política da seguinte forma: uma coisa é um prefeito que ganha uma eleição e tem um projeto para quatro anos; outra coisa é alguém que está há muitos anos no poder e que você não consegue enxergar essa melhoria para a cidade”, disse.

Tourinho continuou, falando do extenso mandato do ex-prefeito José Ronaldo, que, no seu ponto de vista, não resultou em mudanças. “Vamos falar em fatos. A primeira vez que José Ronaldo se elegeu prefeito de Feira de Santana foi em 2000 e tomou posso em 2001. Depois, foi reeleito em 2004. Em seguida, Tarcízio Pimenta que dizia que era o terceiro mandato. Logo após, Zé Ronaldo voltou em 2012 e se reelegeu em 2016. Se afastou para ser candidato a prefeito. Vamos a um exemplo. Nenhuma cidade se desenvolve se não tem um projeto de educação. Nesses quase 20 anos que José Ronaldo governou Feira, se observarmos os últimos índices do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), Feira está abaixo. A última meta do Ideb foi de 3,7 e Feira ficou em 3,1. Em 20 anos, não se teve um projeto de melhoria na educação”, disse, citando o exemplo da educação municipal.

Tourinho citou outros dois exemplos para comentar a situação atual do governo municipal, que foram o Centro de Abastecimento e o Centro Comercial da cidade.

“O Centro de Abastecimento é o maior entreposto comercial da cidade e um dos maiores do Norte e Nordeste do país. Construído em 76 e inaugurado pelo ex-prefeito José Falcão. Hoje, vemos pessoas comercializando na lama. Situação caótica. É só outro exemplo. O Centro Comercial de Feira é uma loucura. A calçada do dono de estabelecimento é tomada, o pedestre anda na rua. Tudo isso aconteceu e não se vê melhoras. Estou conversando com pessoas que querem construir alternativas diferentes das que estão sendo feitas em Feira. As pessoas precisam entender que há mundo existente contrário àqueles que são considerados poderosos, que mandam, que estão no poder querendo ditas normas em Feira. Tenho conversado, estado com pessoas que desejam uma cidade melhor”, concluiu.

COMENTÁRIOS
PUBLICIDADE