Zé Neto avalia primeiro ano como deputado federal
24/12/2019 11:57 em NOVIDADES

Por: Danilo Guerra Foto: Mário Sepúlveda/FE

Eleito deputado federal em 2018 com 129 mil votos, 50.685 deles oriundos das urnas de Feira de Santana, José Cerqueira de Santana Neto, ou simplesmente Zé Neto, foi o entrevistado de ontem (20) do programa Política na Geral sob o comando do analista político Humberto Cedraz, com a participação do Chefe de Redação da Folha do Estado, Danilo Guerra; o coordenador da rádio Amaury Jr e o jornalista Reginaldo Júnior, na Rádio Geral.

No formato de bate-papo, Zé Neto fez um balanço do seu primeiro ano no Congresso Nacional onde, apesar da condição de neófito naquele espaço, assumiu a vice-liderança do PT na Câmara Federal. “Chego a Brasília com muita tranquilidade depois de 4 mandatos como deputado estadual e um como vereador”, afirmou o deputado acrescentando: “qualquer um que chegar em Brasília se sente no lugar da política, é ali que se faz política. As assembleias e câmaras são importantes, mas muito distantes do poder decisório que tem um congresso nacional”.

Na Câmara Federal, Zé Neto afirmou que chega a trabalhar 14 horas por dia. “Com muito esforço, participei de 12 comissões esse ano, fui titular em 8 e suplente nas demais”, lembrou o deputando. Ele afirmou ter participando na condição de coordenador de bancada na comissão de Desenvolvimento Econômico, “uma das mais importantes”, disse ele revelando ter feito importantes discussões abordando os mais variados temas de interesse da nação, inclusive sobre a reforma tributária realizada aqui em Feira. Segundo ele “o maior debate sobre o tema em todo o País”.

Ainda sobre sua participação, Zé Neto trouxe à tona uma pesquisa realizada pelo DIAP - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar: “Entre os 100 cabeças em ascensão, a gente acabou tendo um destaque, eu estou entre os oito novos que estão em ascensão. Isso mostra que a gente conseguiu um espaço de respeito e isso retribui um pouco da confiança que a cidade que o estado me deram”, agradeceu o deputado que apresentou 126 proposições parlamentares este ano. Ele encerrou a entrevista falando de sua vocação para a política: “Eu me realizo como deputado federal”.

COMENTÁRIOS